Dorival Caymmi, conhecido cantor e compositor da música popular brasileira, possui uma canção, “Samba da minha terra”, cujo refrão é muito conhecido em todo o Brasil e diz: “quem não gosta de samba bom sujeito não é. É ruim da cabeça ou doente do pé”. Pois bem, chegamos a mais um período de Carnaval em que o samba será a expressão maior da manifestação popular, sendo ouvido em praças, ruas e clubes das principais cidades de nosso país. O Carnaval seguiu o seu próprio caminho folclórico, ultrapassou a barreira rítmica e hoje, além do samba, é festejado com frevo, maracatu, axé-music e muitos outros gêneros. Contudo, nas muitas cidades em que é celebrada, há algo comum nessa festa popular: ela muda radicalmente o cotidiano dos cidadãos.

Este foi o caso na cidade de São Paulo, onde os blocos carnavalescos de rua cresceram de forma tão aguda que se tornaram um fenômeno e agora, em muitos deles, são previstos cerca de cem mil participantes. Toda essa multidão nas ruas trará, por certo, uma série de dificuldades logísticas para as autoridades, que terão de organizar, dentre outras coisas, o trânsito e, óbvio, cuidar da segurança pública. Por causa dos megablocos que tomarão conta das ruas próximas, a Primeira Igreja teve até mesmo de alterar seus cultos noturnos. Pelo menos nos dias 4 e 11 de fevereiro, o culto das 18h30 será transferido para a nossa Congregação da Vila Leopoldina, na Rua Cel. Domingos Ramos, 54.

A verdade é que o Carnaval não é unanimidade e, de fato, mesmo sendo “bom sujeito” e não tendo nada errado no pé, há quem não se encante com ele. Se você é uma dessas pessoas, o período de recesso de atividades por conta do Carnaval pode oferecer oportunidades para algumas ações alternativas e, com certeza, edificantes. Sugiro algumas:

Meditação – Esta é uma antiga prática de vida com Deus. O livro do Gênesis narra a experiência de Isaque, que “saíra a meditar no campo, ao cair da tarde[…]” (Gn 24.63). A meditação é um exercício espiritual muito rico para a nossa vida cristã, pois é a partir desse gesto da alma que podemos observar e perceber o cuidado de Deus em nossa vida. A meditação também nos confronta conosco mesmos, fazendo com que tenhamos a sensibilidade de reconhecer nossas fraquezas, nossos erros e, em contrapartida, traçar metas para avançarmos na melhora. Nesse período de Carnaval, experimente retirar um tempo para meditar sobre sua vida e a ação de Deus nela. Tenho certeza, você se surpreenderá com essa prática devocional!

Leitura – Ler deveria ser algo tão natural e cotidiano quanto comer. O problema é que, nos tempos agitados em que vivemos, o tempo é matéria escassa, e leitura requer tempo e tranquilidade. Triste. O período do Carnaval torna-se uma grande possibilidade de aproveitarmos nosso tempo. Reserve uma parte dele para dedicar-se à leitura. Escolha uma literatura leve e que possa transportá-lo às alturas. Pode ser às alturas da vida devocional com Deus, como o início da leitura da Bíblia toda, ou mesmo às alturas da leitura de um outro tema cristão que o encante. Portanto, aproveite o tempo que você terá nesses dias que se aproximam e bom feriado!

…..

Por Rev. Roberto Mauro de S. Castro

Compartilhar via: